SEIKI

A terapia Seiki foi desenvolvida pelo mestre japonês Akinobu Kishi. É um método terapêutico que tem como objectivo repor de forma equilibrada o movimento energético no indivíduo. Na sessão de Seiki o terapeuta observa os padrões respiratórios do paciente, padrões de ressonância específicos, e promove o desbloqueio de estagnações, tensões escondidas, reprimidas ou esquecidas. Kyo e Jitsu (défice e excesso de energia) equilibram-se espontaneamente e inicia-se o processo de cura.

A terapia Seiki é revitalizadora e auxilia o indivíduo a reencontrar a sua força de vontade e auto-confiança. Quando se liberta das tensões acumuladas o indivíduo desperta, fica mais sensível, mais humano e livre, permitindo ficar mais próximo da sua essência.

Durante o tratamento ou prática do Seiki, podem ocorrer movimentos naturais espontâneos, denominados Katsugen, esses movimentos fazem parte do processo de cura. Katsugen é uma purificação: uma forma do corpo se transformar, realinhar e reequilibrar a sua energia interna.

Na tradição de cura japonesa, Katsugen é o movimento da vida. Pode ser descrito como uma força inteligente e inata, que penetra no mais profundo do ser, e dá ao corpo a capacidade de continuamente se adaptar, de resistir e recuperar de mágoas e doenças. São expressões naturais que surgem quando a mente relaxa e deixa o corpo livre.

O movimento espontâneo foi reconhecido em muitas sociedades como uma parte importante da cura e da medicina subtil. O Seiki oferece uma perspectiva holística deste aspecto essencial da cura.

Akinobu Kishi (1949-2012) estudou Shiatsu com Tokujiru Namikoshi e Shizuto Masunaga, de quem foi assistente durante 10 anos. Na procura de um caminho para compreender e promover a cura natural como uma experiência consciente estudou Seitai, Bioenergética, Shinto, Budismo e Taoismo. Por fim desenvolveu o seu próprio sistema baseado na “ressonância” a que chamou Seiki-Soho. Apresentou numerosos seminários e workshops pela Europa e Japão.
Na partilha da sua visão, Kishi esteve em Portugal em 2006. Paul Lundberg, seu discípulo durante mais de vinte anos, continua o ensino desta prática e vem regularmente a Portugal.

Paul Lundberg é um dos mais conceituados especialistas de Shiatsu, Seiki e Medicina Tradicional Chinesa. É autor de O Livro do Shiatsu e co-fundador do Shiatsu College no Reino Unido. Estudou Seiki com Akinobu Kishi, terapias de corpo‑mente Post‑Reichian, Bioenergética, Taiji, Buqi e o sistema de cura Daoyin Qigong com o mestre Shen Hongxun.

Akinobu Kishi:

“Só há uma coisa que sei
Atravessei estes 30 anos com esta coisa
Reconheço uma sensação sufocada de estagnação de energia e uma 
            falta; Sinto-a e preencho-a.
A respiração torna-se uma
Toco o espaço
Concentro-me
O corpo começa a mover-se
Depois pára
Foi o suficiente
E muitas pessoas dizem. Respiro novamente
Tem sido a minha vida e a minha alegria.”
 
[Sei-Ki: Life in Resonance – The Secret Art of Shiatsu, Akinobu Kishi and Alice Whieldon, Ed Singing Dragon, 2011, pág. 8 (tradução Margarida Aires)]

“O que é o Seiki?

Seiki é olhar para dentro da natureza humana e ver as coisas como elas são.

    Se não estiveres agarrado a coisas ou objectivos
    Para lá dessa prisão estarás sereno
    Originalmente, estás pleno de Ki
    E o Ki opera e flui naturalmente
    E a doença não é necessária.

    Se o teu corpo sabe disso através da experiência,
    As tuas acções têm origem na serenidade,
    E podes observar a realidade.

A essência do meu método é a ressonância. Ressonância vem da capacidade de observar o Ser Humano como um todo, não só através da prática do gyoki mas também do wa-ki*.

Através da ressonância, reconhecem-se os padrões kyo/jitsu – distorções do movimento invisível. As distorções do movimento invisível são, por si só, uma demanda do corpo/mente para o equilíbrio. O reconhecimento de que existem leva à sua correcção simultânea. Isto é o significado da passagem do Ki. O método Seiki-Soho consiste em corrigir as distorções do movimento invisível pela sua observação e reconhecimento. Com a sua presença e ao observar e reconhecer as distorções do movimento invisível, sentidas como ressonância (Ki) pelas mãos, promove o auto‑ajuste simultâneo. Como resultado, o carácter único do movimento corpo/mente emerge à superfície na sua forma original. Isto também leva à recuperação e a doença deixa de fazer sentido.”

* Wa-ki é como o gyoki, a respiração através das mãos, mas o gyoki é uma prática individual; wa-ki é praticado com outra pessoa.

[Sei-Ki: Life in Resonance – The Secret Art of Shiatsu, Akinobu Kishi and Alice Whieldon, Ed Singing Dragon, 2011, pág. 90 (tradução Margarida Aires)]

third]